CatecumenatoQuerigma

O Amor de Deus

0
Compartilhe nossos posts em suas redes

 

A Parábola do Filho Pródigo – Lucas 15, 11-32

Meditemos sobre o Amor de Deus com alguns trechos dessa parábola contada pelo próprio Jesus:

14 Quando tinha gasto tudo o que possuía, houve uma grande fome nessa região, e ele começou a passar necessidade. 15 Então foi pedir trabalho a um homem do lugar, que o mandou para a roça, cuidar dos porcos. 16 O rapaz queria matar a fome com a lavagem que os porcos comiam, mas nem isso lhe davam. 17 Então, caindo em si, disse: ‘Quantos empregados do meu pai têm pão com fartura, e eu aqui, morrendo de fome18 Vou me levantar, e vou encontrar meu pai, e dizer a ele: – Pai, pequei contra Deus e contra ti; 19 não mereço que me chamem teu filho. Trata-me como um dos teus empregados’.

  • Jesus nos mostra como é viver longe do amor de Deus: falsos amigos, relacionamentos vazios, alegrias falsas, viver de aparências, “comendo a lavagem” que o mundo nos oferece, vivendo sem dignidade, sem amor.Bens materiais, amizades, relacionamentos, festanças não nos preenchem. Sentimos um vazio interior. Nada nos preenche plenamente.
  • A palavra DIGNO significa NOBRE, quem tem VALOR. Dignidade significa reconhecer seu valor, ter consciência do próprio valor.
  • Qual o nosso valor? Fomos criados à imagem e semelhança de Deus. Não somos lixo. Somos IMAGEM E SEMELHANÇA DE DEUS.
  • Imagine o orgulho com que Deus nos olha e se reconhece em nós. Como um pai, uma mãe, ficam orgulhosos quando se reconhecem nas qualidades do filho, ou quando o filho é elogiado. Essa é a nossa dignidade, nosso valor.
  • Não somos lixo, um pedaço de carne para todo mundo tirar uma lasquinha, perder tempo com relacionamentos que nos destroem, pessoas que não querem que nos desenvolvamos, nos tornemos melhores.
  • Somos filhos de Deus! (1 João 3,1)

20 Então se levantou, e foi ao encontro do pai. Quando ainda estava longe, o pai o avistou, e teve compaixão. Saiu correndo, o abraçou, e o cobriu de beijos.

  • Certamente o pai estava à espera do filho, porque o avistou de longe. Quantas vezes o pai não deve ter ido para a estrada esperar aquele filho?
  • É assim que Deus nos espera: ansioso, como aquele pai esperava pelo retorno do filho.

22 Mas o pai disse aos empregados: ‘Depressa, tragam a melhor túnica para vestir meu filho. E coloquem um anel no seu dedo e sandálias nos pés.

  • O pai teve a atitude de correr ao encontro do filho, o abraçou, beijou, nem o deixou falar. Assim Deus nos recebe quando decidimos voltar para Ele. (1 João 4,10)
  • Basta que reconheçamos o que fizemos de errado e estejamos dispostos a voltar, como aquele filho se reconheceu e voltou ao pai.

24 Porque este meu filho estava morto, e tornou a viver; estava perdido, e foi encontrado’.

  • “Tornou a viver” – longe do Pai estamos mortos. Sem o Seu Amor, nada somos, perdemos a dignidade, o nosso valor. Ficamos vazios. Caminhamos para o nada.

25 O filho mais velho estava na roça. Ao voltar, perto de casa, ouviu música e barulho de dança. 26 Então chamou um dos criados, e perguntou o que estava acontecendo. 27 O criado respondeu: ‘É seu irmão que voltou. E seu pai, porque o recuperou são e salvo, matou o novilho gordo’. 28 Então, o irmão ficou com raiva, e não queria entrar. O pai, saindo, insistia com ele. 29 Mas ele respondeu ao pai: ‘Eu trabalho para ti tantos anos, jamais desobedeci a qualquer ordem tua; e nunca me deste um cabrito para eu festejar com meus amigos. 30 Quando chegou esse teu filho, que devorou teus bens com prostitutas, matas para ele o novilho gordo!’

  • O filho mais velho ficou enciumado. E este trecho é o motivo pelo qual Jesus contou a parábola. Nos versículos 1 e 2 vemos que Jesus é criticado por andar com pecadores. E Jesus vem dizer que o Amor de Deus É PARA TODOS! Para os que vivem no caminho do Senhor e os que se perderam, mas se arrependeram e desejam voltar.
  • Jesus veio mostrar o rosto de Deus, o coração de Deus que ama a todos, que ama (não o pecado) mas o pecador arrependido.
  • Antes da vinda de Jesus, o povo que seguia a Deus, que acreditava em um só Deus, foi criando tantas normas, regras, que ao invés de aproximar o povo de Deus, afastava. E esse foi um dos objetivos de Jesus, mostrar o verdadeiro coração de Deus Pai.

31 Então o pai lhe disse: ‘Filho, você está sempre comigo, e tudo o que é meu é seu. 32 Mas, era preciso festejar e nos alegrar, porque esse seu irmão estava morto, e tornou a viver; estava perdido, e foi encontrado’.

  • Jesus novamente repete estre trecho “estava morto, voltou a viver, estava perdido, foi encontrado”. Jesus insiste em mostrar que sem o Amor de Deus estamos perdidos, mortos.

Hoje em dia, muitos dizem: “Jesus, andava com pecadores” , para justificar seus erros e pecados. Mas esta frase está errada, incompleta. Jesus andava com pecadores para resgatá-los do mal, andava com aqueles que tinham o desejo de mudar de vida.

  • PODEMOS TER TUDO NO MUNDO, MAS SEM O AMOR DE DEUS NADA SOMOS.
  • MUITAS VEZES QUANDO TEMOS TUDO, SENTIMOS QUE NÃO TEMOS NADA (VAZIO INTERIOR). MAS QUANDO NÃO TEMOS NADA, VEMOS QUE O QUE REALMENTE IMPORTA, O QUE É ESSENCIAL, É O AMOR DE DEUS.

_________________________________________________________________

Por que Deus criou o mundo? Por que Deus me criou?

Deus que é Amor, Misericórdia, Todo-Poderoso, não precisaria ter nos criado. Mas criou para manifestar o seu Amor Perfeito. Nos criou para nos fazer participar desse Amor. Fomos criados para o Amor, pelo Amor, ou seja, fomos criados por Deus, que é Amor, para participarmos da plenitude do seu Amor.

O nosso Catecismo afirma, no primeiro parágrafo, que Deus nos criou por amor, para participarmos de sua vida bem aventurada; ou seja, de sua felicidade plena. Esse é o belo sentido de nossa vida. Quem não entende isso nunca poderá se realizar plenamente porque não entende o objetivo da vida. Não fomos feitos apenas para trabalhar, estudar, procriar, etc.; não, fomos criados para muito mais, para Deus. Não aceite menos.

“O mundo foi criado para a glória de Deus”, disse o Concílio Vaticano I, e o grande São Boaventura (†1274), bispo e doutor da Igreja, explica que “Deus criou todas as coisas, não para aumentar a sua glória – que já é infinita – mas para manifestar e comunicar a sua glória”. Deus criou tudo por bondade e amor. São Tomás de Aquino disse que “aberta a mão pela chave do amor, as criaturas surgiram”. Deus não criou o mundo para aumentar a sua felicidade – ela é infinita – mas para manifestar sua perfeição por meio das criaturas corporais (mineral, vegetal, animal, homem) e espirituais (anjos).

Mas, de todas as criaturas terrenas “o homem é a glória de Deus”, disse Santo Irineu (†200); só nós somos criados à “imagem e semelhança de Deus”. Deus olhou para Ele mesmo para nos criar; por isso temos um valor imenso aos olhos de Deus.

_____________________________________________________________________

Um conferencista, numa palestra, tomou uma nota de 100 dólares e perguntou à plateia: – quem quer esta nota de 100 dólares? Muitas mãos se levantaram. Em seguida pegou a nota amassou-a e jogou – a no chão. E tornou a perguntar: – quem de vocês ainda quer esta nota amassada? As mãos continuaram erguidas. Mais uma vez, tomou a nota amassada, jogou-a no chão e pisoteou-a; e perguntou novamente: – quem de vocês ainda quer esta nota amassada, suja e pisoteada? Todas as mãos continuaram levantadas ainda. Então o conferencista perguntou: – por que vocês ainda querem esta nota tão judiada? Alguém lhe respondeu: – porque ela não perdeu o seu valor. Se o dinheiro, algo material, não perde o seu valor, mesmo amassado e pisado, você, muito menos perde o seu valor quando a vida o joga no chão. O seu valor está em sua “alma” e ninguém pode destruí-lo. Mesmo com os erros que você já cometeu, mesmo com as incompreensões dos outros, ou com as injustiças que você sofreu, seu valor permanece o mesmo diante de Deus, pois sua alma continua a ser sua “imagem e semelhança”, a glória do Criador. Por isso Deus nunca desiste de nós, mesmo que a gente desista Dele. Só você mesmo pode tirar e desprezar o valor que você tem.

_________________________________

R E S P O N D A

  • Qual a mensagem transmitida por Jesus através da Parábola do Filho Pródigo?
  • Por que Deus criou o mundo e os seres humanos?

__________________________________

 

Fé e Oração: Respostas do Homem a Deus

Previous article

Pecado: obstáculo à experiência do amor de Deus

Next article

You may also like

More in Catecumenato

Comments

Comments are closed.