ÁudiosSantos

Reze a Via Sacra com Santa Faustina! (em áudio e texto)

0
Compartilhe nossos posts em suas redes

 

 

“Tende em vós os mesmos sentimentos de Cristo Jesus” (Fl 2,5).

Uma das práticas de piedade popular mais queridas pelos fiéis, sobretudo no tempo da Quaresma, é a oração da Via Sacra às Sextas-Feiras.

Acompanhando Jesus nos últimos passos de sua vida, o cristão é convidado a meditar o mistério de sua Paixão e, assim, obedecer ao convite do próprio Senhor: “Quem quiser me seguir, renuncie a si mesmo, tome sua cruz cada dia e me siga” (Lc 9,23).

Dom Estêvão Bettencourt, OSBM, da revista ‘Pergunte e Responderemos’, de número 26, de fevereiro de 1960, fala-nos sobre a tradição do valoroso exercício de piedade que é a Via-Sacra.

Segundo o bispo, a Via-Sacra é um exercício de piedade em que os fiéis percorrem mentalmente o caminho de Jesus Cristo, do Pretório de Pilatos até o monte Calvário. Esse exercício muito antigo, que remonta os primeiros séculos da Igreja Católica, tomou forma com o tempo, até a Via-Sacra, como conhecemos em nossos dias.

Desde os primórdios, os fiéis veneravam os lugares santos, onde viveu, morreu e foi glorificado Jesus Cristo.

Queremos propor-lhe que ela seja meditada com Santa Faustina, à luz de seus diálogos com Jesus Misericordioso e entrarmos também neste diálogo divino.

 

I ESTAÇÃO – Jesus é condenado à morte

Nós Vos adoramos, ó Cristo, e Vos bendizemos. 

Porque pela Vossa Santa Cruz remistes o mundo.

Leitura: Lucas 23, 20-25

 20.Pilatos, porém, querendo soltar Jesus, falou-lhes de novo, 21.mas eles vociferavam: “Crucifica-o! Crucifica-o!”. 22.Pela terceira vez, Pilatos ainda interveio: “Mas que mal fez ele, então? Não achei nele nada que mereça a morte; irei, portanto, castigá-lo e, depois, o soltarei”. 23.Mas eles instavam, recla­mando em altas vozes que fosse crucificado, e os seus clamores recrudesciam. 24.Pilatos pronunciou então a sentença que lhes satisfazia o desejo. 25.Soltou-lhes aquele que eles reclamavam e que havia sido lançado ao cárcere por causa do homicídio e da revolta, e entregou Jesus à vontade deles. (= Mt 27,32-56 = Mc 15,21-41 = Jo 19,17-37)”

Jesus à Santa Faustina: “Não te espantes se às vezes suspeitarem de ti injustamente. Eu por amor a ti, fui o primeiro a beber este cálice, de sofrimentos injustos (289). Quando estava diante de Herodes obtive para ti a graça de saber elevar-te acima do desprezo humano, de seguir fielmente meus passos (1164)”.

Santa Faustina: “Jesus, somos sensíveis às palavras e queremos responder de imediato, sem reparar se é a vontade de Deus que falemos. A alma silenciosa é forte, nenhuma contrariedade lhe fará mal se perseverar no silêncio. A alma silenciosa é capaz da mais profunda união com Deus (477)”.

Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória.

II ESTAÇÃO – Jesus carrega a cruz

Nós Vos adoramos, ó Cristo, e Vos bendizemos. 

Porque pela Vossa Santa Cruz remistes o mundo.

Leitura: Mateus, 27, 27-31

“27.Os soldados do governador conduziram Jesus para o pretório e rodearam-no com todo o pelotão. 28.Arrancaram-lhe as vestes e colocaram-lhe um manto escarlate. 29.Depois, trançaram uma coroa de espinhos, meteram-lha na cabeça e puseram-lhe na mão uma vara. Dobrando os joelhos diante dele, diziam com escárnio: “Salve, rei dos judeus!”. 30.Cuspiam-lhe no rosto e, tomando da vara, davam-lhe golpes na cabeça. 31.Depois de escarnecerem dele, tiraram-lhe o manto e entregaram-lhe as vestes. Em seguida, levaram-no para o crucificar.”

Jesus à Santa Faustina: “Não tenhas medo dos sofrimentos, Eu estou contigo (151 ). Quanto mais amas o sacrifício, tanto mais puro será teu amor por mim (279)”.

Santa Faustina: “Oh Jesus, te dou graças pelas pequenas cruzes, pelas contrariedades nas quais tropeçam meus propósitos. Te dou graças pelo peso da vida comunitária, por uma mal interpretação de minhas intenções, pelas humilhações por parte dos demais, pelo comportamento áspero diante de mim, pela minha saúde débil e pelo esgotamento das forças. Te dou graças pela falta de reconhecimento de todos, pelos impedimentos feitos a todos os meus planos confiados a mim por Ti (343)”.

Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória.

III ESTAÇÃO – Jesus cai sob o peso da cruz

Nós Vos adoramos, ó Cristo, e Vos bendizemos. 

Porque pela Vossa Santa Cruz remistes o mundo.

Leitura: Isaías 53, 4

“4.Em verdade, ele tomou sobre si nossas enfermidades, e carregou os nossos sofrimentos: e nós o reputávamos como um castigado, ferido por Deus e humilhado.”

Jesus à Santa Faustina: “As faltas involuntárias das almas não retêm Meu amor por elas nem me impedem de juntar-me à elas; No entanto, os pecados, embora sejam os mais pequenos, mas voluntários, freiam minhas graças e não posso enchê-las com tais dons (1641)”.

Santa Faustina: “Oh meu Jesus, sou tão propensa ao mal e isso me obriga a me vigiar continuamente, mas nada me desencoraja, confio na graça de Deus, que abunda onde a miséria é maior (606)”.

Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória.

IV ESTAÇÃO – Jesus encontra Sua Mãe

Nós Vos adoramos, ó Cristo, e Vos bendizemos. 

Porque pela Vossa Santa Cruz remistes o mundo.

Leitura: Lucas 2, 34-35

“34.Simeão abençoou-os e disse a Maria, sua mãe: “Eis que este menino está destinado a ser uma causa de queda e de soerguimento para muitos homens em Israel, e a ser um sinal que provocará contradições, 35.a fim de serem revelados os pensamentos de muitos corações. E uma espada transpas­sa­rá a tua alma”.*”

Jesus a Santa Faustina: Embora todas as obras que surjam por Minha Vontade sejam expostas a grandes sofrimentos, considerem, no entanto, se alguma delas foi exposta a maiores dificuldades do que o trabalho diretamente Meu – a obra da Redenção. Você não deve se preocupar muito com os contratempos (1643)”.

Santa Faustina: Eu vi a Santíssima Virgem (…), que me aproximou (…) e me disse estas palavras: seja corajosa, não tenha medo dos obstáculos enganadores, mas contemple com atentamente a Paixão do meu Filho e assim vencerás. (449).

Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória.

V ESTAÇÃO – Simão Cirineu ajuda Jesus a carregar a cruz

Nós Vos adoramos, ó Cristo, e Vos bendizemos. 

Porque pela Vossa Santa Cruz remistes o mundo.

Leitura: Marcos 15, 21

“21.Passava por ali certo homem de Cirene, chamado Simão, que vinha do campo, pai de Alexandre e de Rufo, e obrigaram-no a que lhe levasse a cruz.”

Jesus à Santa Faustina: “Eu permito que os constrangimentos multipliquem os méritos. Eu não recompenso pelo resultado positivo, mas pela paciência e trabalho realizado por mim (86)”.

Santa Faustina: “Oh meu Jesus, você não dá a recompensa pelo resultado do trabalho, mas pela vontade sincera e pelo esforço empreendido; por isso, estou completamente calma, e ainda que todas as minhas iniciativas, meus esforços sejam frustrados e nem sejam realizados jamais, farei tudo o que estiver ao meu alcance; todo o mais não é problema meu (952)”.

Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória.

VI ESTAÇÃO – Verônica enxuga o rosto de Jesus

Nós Vos adoramos, ó Cristo, e Vos bendizemos. 

Porque pela Vossa Santa Cruz remistes o mundo.

Leitura: Salmo 4, 7

“7.Dizem muitos: “Quem nos fará ver a felicidade?”. Fazei brilhar sobre nós, Senhor, a luz de vossa face.”

Jesus à Santa Faustina: “Você deve saber que qualquer coisa boa que faças às alma, eu aceito como se você tivesse feito a Mim mesmo (1768)”.

Santa Faustina: “Aprendo a ser boa para Jesus, Aquele que é a própria Bondade, para que eu possa ser chamada filha do Pai Celestial (669). Um grande amor sabe transformar pequenas coisas em grandes coisas e somente o amor dá valor às nossas ações (303)”.

Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória.

VII ESTAÇÃO – Jesus cai pela segunda vez

Nós Vos adoramos, ó Cristo, e Vos bendizemos. 

Porque pela Vossa Santa Cruz remistes o mundo.

Leitura: Salmo 36, 23-24

“23.O Senhor torna firmes os passos do homem e aprova os seus caminhos. 24.Ainda que caia, não ficará prostrado, porque o Senhor o sustenta pela mão.”

Jesus à Santa Faustina: “A causa de suas quedas é que você confia muito em ti mesma e te apoias muito pouco em Mim (1488). Deves saber que por ti mesma não podes nada (639). Não és capaz de receber nem sequer minhas graças sem minha ajuda (738)”.

Santa Faustina: “Jesus, não me deixe sozinha (…). Você sabe, Senhor, quão fraca eu sou. Sou um abismo de miséria, sou o próprio nada.

Então, por que deveria estranhar que estando sozinha eu caísse? (1489). É por isso que Tu, oh Jesus, tem que estar continuamente comigo como uma mãe que protege seu filho fraco, mais que os outros (264)”.

 Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória.

VIII ESTAÇÃO – Jesus consola as mulheres de Jerusalém

Nós Vos adoramos, ó Cristo, e Vos bendizemos. 

Porque pela Vossa Santa Cruz remistes o mundo.

Leitura: Lucas 23, 27-28

“27.Seguia-o uma grande multidão de povo e de mulheres, que batiam no peito e o lamentavam. 28.Voltando-se para elas, Jesus disse: “Filhas de Jerusalém, não choreis sobre mim, mas chorai sobre vós mesmas e sobre vossos filhos.”

Jesus à Santa Faustina: “Oh, como eu gosto da fé viva (1420). Desejo que haja mais fé em você neste instante presente (352)”.

Santa Faustina: “Rogo ardentemente, Senhor, permita que minha fé seja fortalecida, de modo que, na minha vida cotidiana não me guie de acordo com as considerações humanas, mas sim, de acordo com o Espírito”.

Oh, como tudo atrai o homem para a terra! Mas uma fé viva mantém a alma em uma esfera superior e dá-lhe o seu lugar apropriado, isto é, o último (210)”.

Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória.

IX ESTAÇÃO – Jesus cai pela terceira vez

Nós Vos adoramos, ó Cristo, e Vos bendizemos. 

Porque pela Vossa Santa Cruz remistes o mundo.

Leitura: 1 Pedro 2, 20- 21

“20.Que mérito teria alguém se suportasse pacientemente os açoites por ter praticado o mal? Ao contrário, se é por ter feito o bem que sois maltratados, e se o suportardes pacientemente, isso é coisa agradável aos olhos de Deus. 21.Ora, é para isso que fostes­ chamados. Também Cristo pa­deceu por vós, deixando-vos exemplo para que sigais os seus passos.”

Jesus à Santa Faustina: “Você deve saber que o maior obstáculo para a santidade é o desânimo e a agitação sem motivos que te privam da possibilidade de se exercitar nas virtudes (…). Estou sempre disposto a perdoá-la. Toda vez que você pede perdão, glorificas a Minha misericórdia (1488)”.

Santa Faustina: “Oh meu Jesus, apesar das tuas graças, sinto e vejo toda a minha miséria. Começo o dia lutando e acabo lutando; assim que ponho de lado uma dificuldade, dez se levantam em seu lugar para me vencer, mas não sofro por isso, porque sei muito bem que este é um tempo de luta e não de paz (606)”.

Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória.

X ESTAÇÃO – Jesus é despido de suas vestes

Nós Vos adoramos, ó Cristo, e Vos bendizemos. 

Porque pela Vossa Santa Cruz remistes o mundo.

Leitura: Colossenses 3, 9-10

“Vós vos despistes do homem velho com os seus vícios,* 10.e vos revestistes do novo, que se vai restaurando constantemente à imagem daquele que o criou, até atingir o perfeito conhecimento.”

Santa Faustina: “Jesus apareceu inesperadamente diante de mim, despojado de suas roupas, coberto de feridas por todo o corpo, com os olhos cheios de sangue e lágrimas, o rosto desfigurado, coberto de cusparadas. De repente, o Senhor me disse: ‘a esposa deveria se parecer com o marido’.

Santa Faustina: “entendi essas palavras em profundidade. Aqui não há lugar para qualquer dúvida. Minha semelhança com Jesus deve ser realizada através do sofrimento e humildade (268)”.

Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória.

XI ESTAÇÃO – Jesus é pregado na cruz 

Nós Vos adoramos, ó Cristo, e Vos bendizemos. 

Porque pela Vossa Santa Cruz remistes o mundo.

Leitura: João 19, 25- 27

“25.Junto à cruz de Jesus estavam de pé sua mãe, a irmã de sua mãe, Maria, mulher de Cléofas, e Maria Madalena. 26.Quando Jesus viu sua mãe e perto dela o discípulo que amava, disse à sua mãe: “Mulher, eis aí teu filho”. 27.Depois disse ao discípulo: “Eis aí tua mãe”. E dessa hora em diante o discípulo a recebeu como sua mãe.”

Jesus à Santa Faustina: “Minha discípula, tenha um grande amor por aqueles que a fazem sofrer; faça o bem aos que te odeiam (1628)”.

Santa Faustina: “Oh meu Jesus, você sabe quais são os esforços necessários para tratar sinceramente e com simplicidade, aqueles de quem a nossa natureza foge, ou com aqueles que nos fizeram sofrer conscientemente ou inconscientemente; isso é humanamente impossível. Em tais momentos mais do que em outras ocasiões, tento descobrir você, Jesus, nessas pessoas e por ti faço o bem para elas (766)”. Oh amor puríssimo, reina totalmente no meu coração e deixa ao amor o que excede a medida humana (328).

Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória.

XII ESTAÇÃO – Jesus morre na cruz 

Nós Vos adoramos, ó Cristo, e Vos bendizemos. 

Porque pela Vossa Santa Cruz remistes o mundo.

Leitura: Lucas 23, 34-46

“34.E Jesus dizia: “Pai, perdoa-lhes; porque não sabem o que fazem”. Eles dividiram as suas vestes e as sortearam. 35.A multidão conservava-se lá e observava. Os príncipes dos sacerdotes escarne­ciam de Jesus, dizendo: “Salvou a outros, que se salve a si próprio, se é o Cristo, o escolhido de Deus!”. 36.Do mesmo modo zombavam dele os soldados. Aproximavam-se dele, ofereciam-lhe vinagre e diziam: 37.“Se és o rei dos judeus, salva-te a ti mesmo”. 38.Por cima de sua cabeça pendia esta inscrição: “Este é o rei dos judeus”. 39.Um dos malfeitores, ali crucificados, blasfemava contra ele: “Se és o Cristo, salva-te a ti mesmo e salva-nos a nós!”. 40.Mas o outro o repreendeu: “Nem sequer temes a Deus, tu que sofres no mesmo suplício? 41.Para nós isto é justo: recebemos o que mereceram os nossos crimes, mas este não fez mal algum.” 42.E acrescentou: “Jesus, lembra-te de mim, quando tiveres entrado no teu Reino!”. 43.Jesus respondeu-lhe: “Em verdade te digo: hoje estarás comigo no paraíso”. 44.Era quase à hora sexta e em toda a terra houve trevas até a hora nona.* 45.Escureceu-se o sol e o véu do templo rasgou-se pelo meio. 46.Jesus deu então um grande brado e disse: “Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito”. E, dizendo isso, expirou.*”

Santa Faustina: Então, eu vi Jesus pregado na cruz. Depois que Jesus estava pendurado nela, vi toda uma multidão de almas crucificadas com Jesus. E vi a terceira multidão de almas a seguir delas. A segunda infinidade de almas não foi pregada na cruz, mas, elas mantiveram fortemente a cruz em suas mãos; Enquanto isso, a terceira multidão de almas não era pregada, nem segurava a cruz, mas essas almas, arrastavam a cruz e estavam muito descontentes.

Jesus me disse: “Vê. Essas almas que se assemelham a mim em sofrimento e desprezo também me assemelharão em glória; aquelas que menos se assemelham a mim em sofrimento e desprezo, serão menos semelhantes em minha glória (446)”.

Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória.

XIII ESTAÇÃO – Jesus é descido da cruz 

Nós Vos adoramos, ó Cristo, e Vos bendizemos. 

Porque pela Vossa Santa Cruz remistes o mundo.

Leitura: Mateus 27, 54-55

“54.O centurião e seus homens que montavam guarda a Jesus, dian­te do estremecimento da terra e de tudo o que se passava, disseram entre si, possuídos de grande temor: “Verdadeiramente, este homem era Filho de Deus!”. 55.Havia ali também algumas mulheres que de longe olha­vam; tinham seguido Jesus desde a Galileia para o servir.”

Jesus à Santa Faustina: “A alma mais querida é aquela que acredita fortemente na minha bondade e a que tem plena confiança; Ofereço minha confiança e dou-lhe tudo o que ele pede (453)”.

Santa Faustina: “Recorro à Sua misericórdia, Deus compassivo, somente Tu és bondade. Embora a minha miséria seja grande e as minhas ofensas sejam muitas, confio na Sua misericórdia, porque Tu és Deus de misericórdia e desde tempos imemoriais nunca foi ouvido e nem o céu nem a terra, se lembram de que uma alma que confiou em sua misericórdia ficou desapontada (1730)”.

Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória.

XIV ESTAÇÃO – Jesus é sepultado 

Nós Vos adoramos, ó Cristo, e Vos bendizemos. 

Porque pela Vossa Santa Cruz remistes o mundo.

Leitura: Mateus 27, 57-61

“57.À tardinha, um homem rico de Arimateia, chamado José, que era também discípulo de Jesus, 58.foi procurar Pilatos e pediu-lhe o corpo de Jesus. Pilatos cedeu-o. 59.José tomou o corpo, envolveu-o num lençol branco 60.e o depositou num sepulcro novo, que tinha mandado talhar para si na rocha. Depois rolou uma grande pedra à entrada do sepulcro e foi-se embora. 61.Maria Madalena e a outra Maria ficaram lá, sentadas defronte do túmulo.”

Jesus à Santa Faustina: “Você ainda não está na sua Pátria; Então, sejas fortalecida com minha graça e lute pelo meu Reino nas almas humanas; lute como uma verdadeira filha e lembre-se que os dias do exílio passarão logo, com eles a oportunidade de adquirir méritos para o céu. Espero de você (…) um grande número de almas para glorificar a minha misericórdia por toda a eternidade (1489)”.

Santa Faustina: “Cada alma que me confiou, ó Jesus, vou tentar ajudá-lo com a oração e o sacrifício, para que sua graça possa operar nela. Oh, grande amante das almas, oh meu Jesus, agradeço-lhe essa grande confiança, já que se dignou confiá-las aos nossos cuidados (245)”.

Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória.

XV ESTAÇÃO – Jesus ressuscitou 

Nós Vos adoramos, ó Cristo, e Vos bendizemos. 

Porque pela Vossa Santa Cruz remistes o mundo.

Leitura: Mateus 28, 1- 10

“1.Depois do sábado, quando amanhecia o primeiro dia da semana, Maria Madalena e a ou­tra Maria foram ver o túmulo. 2.E eis que houve um violento tremor de terra: um anjo do Senhor desceu do céu, rolou a pedra e sentou-se sobre ela. 3.Resplandecia como relâmpago e suas vestes eram brancas como a neve. 4.Vendo isso, os guardas pensaram que morre­riam de pavor. 5.Mas o anjo disse às mulheres: “Não temais! Sei que procurais Jesus, que foi crucificado. 6.Não está aqui: ressuscitou como disse. Vinde e vede o lugar em que ele repousou. 7.Ide depressa e dizei aos discípulos que ele ressuscitou dos mortos. Ele vos precede na Galileia. Lá o haveis de rever, eu vo-lo disse”. 8.Elas se afastaram prontamente do túmulo com certo receio, mas ao mesmo tempo com alegria, e correram a dar a Boa-Nova aos discípulos. 9.Nesse momento, Jesus apresentou-se diante delas e disse-lhes: “Salve!”. Aproximaram-se elas e, prostradas diante dele, beijaram-lhe os pés. 10.Disse-lhes Jesus: “Não temais! Ide dizer aos meus irmãos que se dirijam à Galileia, pois é lá que eles me verão”.”

Jesus Misericordioso, Jesus Ressuscitado, clamo a Vossa misericórdia e a força da ressurreição. Rolai essas pedras do meu caminho. Jesus eu confio em Vós… Senhor Jesus Cristo que tendo ressuscitado dos mortos nos abriu as portas da eternidade, afugentai as trevas, a discórdia, a desavença e rolai as pedras do meu caminho, da minha família e do meu ambiente de trabalho.

Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória.

Oração após a Via SacraMeu Jesus, minha única esperança, agradeço-lhe por este grande livro que abristes diante dos olhos da minha alma. Este grande livro é a sua Paixão enfrentada por amor a mim. Deste livro, aprendi como amar a Deus e as almas. Nele estão encerrados tesouros inesgotáveis (…). Oh, Jesus, quão poucas são as almas que o compreendem no seu martírio de amor (…). Feliz a alma que compreendeu o amor do Coração de Jesus (304).

 

“São os fãs mais apaixonados que já conheci!”

Previous article

Orações para a Sexta-Feira Santa

Next article

You may also like

More in Áudios

Comments

Comments are closed.